Lapig realiza atividades em campo

O Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig) vinculado ao Instituto de Estudos Socioambientais (Iesa) da Universidade Federal de Goiás (UFG) trabalha desde 2009 com a temática pastagem, cujo foco é trabalhar com as vias de degradação e reverter para áreas adequadas e sustentáveis. Em 2014, o Laboratório desenvolveu o portal Pastagem.org em que é possível acessar todas as pesquisas relacionadas ao tema.

As atividades de campo, hoje coordenadas pelo Doutorando Sérgio Nogueira, têm como propósito calibrar e validar mapeamentos, além coletar informações de manejo, idade de pastagens e dados complementares para entender a dinâmica do local. Esses projetos de pesquisa contam com o  apoio de diversas instituições, entre elas se destacam Embrapa meio Ambiente, Embrapa Cerrados e The Nature Conservancy (TNC) as quais promovem viagens por diferentes estados e biomas brasileiros.

A de coleta de dados se divide em dois subgrupos, dados de uso e cobertura do solo e indicativos de degradação de pastagens. No campo a coleta é separada em dois processos: 1) com o carro em movimento: obtêm-se dados de uso e cobertura; 2) nas paradas: a cada 25 km ou 35  km são coletados dados de invasoras, homogeneidade, altura, cupinzeiros, solo exposto, gado e é realizado o registro fotográfico da caracterização da paisagem.

Já em 2017, em parceria com a Embrapa Meio Ambiente foi desenvolvido uma atividade de pesquisa em campo que teve como objetivo coletar amostras do solo para análise de carbono e teor de clorofila. Esse trajeto foi planejado com base em imagens de áreas de pastagem em grande degradação, na ocasião também testou-se o aplicativo AgroTag, idealizado pela mesma instituição, até então ainda em desenvolvimento.

No final deste mês (maio), o coordenador das atividades irá ao nordeste para participar de outro projeto na Caatinga, em parceria com a Associação Plantas do Nordeste e Universidade Estadual de Feira de Santana. O objetivo da viagem é reutilizar o protocolo de coleta aplicado em outros campos agora em uma região onde não se tem muito ponto amostral.

Doutorando Sérgio Nogueira

Imagem: Brenda Marília
Texto: Marianie C. Garcez