Realizada a primeira capacitação da plataforma Cerrado DPAT para os Municípios do Estado de Goiás

O Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig), do Instituto de Estudos Socioambientais (Iesa), da Universidade Federal de Goiás (UFG) em conjunto com a Federação Goiana de Municípios (FGM) finalizou hoje a primeira capacitação da Plataforma Cerrado DPAT: uso e conhecimento da ferramenta desenvolvida para contextualização do desmatamento no bioma Cerrado.

Com aproximadamente 90 espectadores, nos dois dia de treinamento (10 e 11/03), o objetivo da capacitação foi transformar o Cerrado DPAT em mais um instrumento remoto de fiscalização ambiental e territorial para os gestores e tomadores de decisão do Estado de Goiás. O seu público-alvo foram os Municípios das mesorregiões Leste, Norte e Noroeste do Estado. Nos dias 17 e 18 de março será a vez dos Municípios da mesorregião Centro Goiano e nos dias 24 e 25 de março dos Municípios da mesorregião Sul Goiano. Os agrupamentos por mesorregiões foi necessária, tendo em vista que cada uma delas apresentam realidades diferentes quanto ao desmatamento. 

Capacitação

As capacitações serão online, gratuitas e com emissão de certificado. A sua programação consiste na abordagem dos conceitos básicos de geotecnologias, com o foco no uso de mapas temáticos e imagens de satélite no monitoramento do desmatamento. As inscrições podem ser realizadas na própria plataforma: www.cerradodpat.org/#/capacitacao

Cerrado DPAT

O Cerrado Deforestation Polygon Assessment Tool (Cerrado DPAT) é uma ferramenta online e gratuita criada com o propósito de caracterizar os desmatamentos detectados pelos sistemas PRODES-Cerrado e DETER-Cerrado.

Para cada área desmatada, o usuário pode visualizar uma compilação de dados geofísicos, edafoclimáticos, fundiários, de cobertura do solo e infraestrutura, além de poder acessar os produtos resultantes do processo de validação amostral e de campo do PRODES-Cerrado.

O Cerrado DPAT inova porque, além de qualificar o desmatamento com dados geográficos de diversas fontes, também oferece a validação dos polígonos de desmatamento, contribuindo para a melhoria do processo de detecção da perda de vegetação nativa no Cerrado.

Acesse: www.cerradodpat.org